TV CONSUMIDOR Masper TV ONLINE TOP Consumidor NOTÍCIAS RECOMENDAMOS QUEM SOMOS CONTATO  
Impacto das enchentes na saúde mental da população gaúcha
   
     
 


27/05/2024

Impacto das enchentes na saúde mental da população gaúcha
Psicóloga orienta sobre consequências das enchentes no RS

As recentes enchentes no Rio Grande do Sul têm provocado devastação material e sérios impactos na saúde mental da população. O fenômeno atinge tanto quem foi diretamente afetado quanto quem testemunha a destruição em suas comunidades, desencadeando uma série de problemas emocionais e psicológicos. 

De acordo com a psicóloga Paula Nunes Lied, da clínica Círculo 360, do Círculo Saúde, a identificação precoce dos sintomas de sofrimento mental e o acesso ao suporte psicológico são essenciais para a recuperação das vítimas. "Indivíduos diretamente afetados pelas enchentes podem experimentar problemas de saúde mental como ansiedade, medo, transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), depressão e sentimento de luto. A experiência de enfrentar uma tragédia natural pode gerar um estado constante de alerta e preocupação, enquanto a perda de propriedades e a desintegração de laços sociais podem levar à depressão. Pessoas que passaram por eventos traumáticos podem desenvolver TEPT, caracterizado por flashbacks, pesadelos e intensa ansiedade. Além de perdas humanas, as pessoas podem sofrer luto pela perda de casas, pertences e a destruição de suas comunidades", explica.

As consequências para a saúde mental podem se manifestar tanto a curto quanto a longo prazo. Nas primeiras semanas, é comum as pessoas estarem em estado de choque e negação, dificultando a aceitação da realidade, e pode haver um aumento significativo nos níveis de estresse devido à adaptação às novas circunstâncias e à insegurança sobre o futuro imediato. A longo prazo, problemas como TEPT e ansiedade crônica podem se prolongar e, se não tratados, se tornar crônicos. Sentimentos de tristeza profunda e perda de interesse em atividades anteriormente prazerosas podem persistir, e o estresse prolongado pode afetar relações familiares e sociais, levando ao isolamento.

As pessoas que não foram diretamente atingidas pelas enchentes, mas que testemunham a destruição ocorrida, também podem sofrer impactos significativos. Segundo a psicóloga, preocupações com a possibilidade de enfrentar a mesma situação no futuro podem gerar ansiedade e medo. Pode, ainda, surgir uma "culpa do sobrevivente", onde as pessoas se sentem culpadas por não terem sofrido tanto quanto outros. Ver amigos, familiares e vizinhos sofrendo pode gerar um alto nível de angústia emocional onde, além de TEPT e depressão, podem surgir transtornos de ansiedade generalizada (TAG), transtornos de ajustamento e problemas de sono.

Para amenizar os efeitos negativos na saúde mental, Paula indica promover estratégias individuais que incluem priorizar o sono, manter uma alimentação saudável, realizar exercícios físicos, técnicas de relaxamento (como mindfulness e meditação) e manter conexões sociais. Buscar apoio profissional, quando possível, também é indicado, já que psicólogos e psiquiatras podem oferecer suporte especializado, como também participar de grupos de apoio pode ser reconfortante. "O autocuidado é essencial em momentos de crise, ajudando a manter a estabilidade emocional e física. Manter uma rotina, evitar o consumo excessivo de notícias e buscar hobbies que tragam prazer podem fazer uma grande diferença. A reconstrução da comunidade e o apoio mútuo podem fortalecer laços sociais e oferecer um sentido de propósito e esperança, e facilitar canais de comunicação eficientes para que as pessoas possam expressar suas necessidades e sentimentos é fundamental", observa a psicóloga.

As tragédias naturais, como as enchentes no Rio Grande do Sul, evidenciam a importância de uma abordagem integrada para a saúde mental, que inclua desde a identificação precoce dos sintomas até estratégias de autocuidado e suporte comunitário. 

Fonte: Assessoria de Imprensa Círculo Saúde
Autor: Redação
Revisão e edição: de responsabilidade da fonte
Autor da foto: Cristine Rochol/ PMPA


Imprimir Enviar link

   
     
 
Comentários
 0 comentários


   
       
     


     
   
     
   
     
 


























 
     
   
     
 
 
 
     
 
 
     
     
 
 
       

+55 (51) 2160-6581 e 99997-3535
appel@consumidorrs.com.br